Pedro S Leopoldo

Pedro S Leopoldo

Pedro Leopoldo - Produtor Cultural e Treinador de Futebol Profissional

Rio de Janeiro, Brasil

Esta é uma prévia do perfil de Pedro S Leopoldo

Devenez membre pour voir son profil complet et vous aussi, donnez un coup de pouce à votre carrière

Carreira

  • Hoje
    2017

    Diretor Presidente Administrativo

    IQSL Instituto Quezia dos Santos Leopoldo Escola Brasileira do futebol Arte

    Administração Geral.
    Respondo pela instituição em todas as areas, administrativa, cultural,
    desportiva, social.
    Coordeno as atividades de todos os coordenadores.

Cadastre-se para ver o perfil completo de Pedro S Leopoldo

Cadastrar-se

Competências

  • Empresario

Interesses

1 – Contribuir para com alternativas de educação de crianças e adolescentes sem violência mesmo em comunidades consideradas violentas fortalecendo o vinculo familiar e comunitário de crianças e adolescentes.

Sobre ele

IQSL Instituto Quezia dos Santos Leopoldo
Escola Brasileira do Futebol Arte
Sede Administrativa: Rua José Marcelino de Vasconcelos, 252.
Anchieta – Rio de Janeiro – CEP: 21.655.480 – RJ.
Tel: 021 3012-0886 / 93959545 – e-mail: iqsl.contato@ig.com.br
CNPJ 09.085.112/0001-67 INSC. MUN. 04.596.374.

Feira Beneficente de Artesões Comunitários
Show Beneficente Contra a Violência Infantil
Datas: 11 de outubro de 2010 – de 15:00 HS às 24:00 HS.
12 de outubro de 2010 – de 14:00 HS às 24:00 HS.Local: Sambódromo – Passarela do Samba Darcy Ribeiro – Rio de Janeiro – RJ.
Setores: 11 e 04


IQSL Mobilização Nacional de Direitos Humanos
da Criança e dos Adolescentes contra a violência Infantil
Show Beneficente Contra a Violência Infantil do IQSL

Objetivo:
Mobilizar a sociedade civil para que nenhuma criança ou adolescente seja objeto de qualquer forma de violência física, violência psicológica, negligencia, discriminação, abusos, maus tratos, pedofilia, crueldade, exploração, trabalho infantil, opressão, castigos físicos e humilhantes.
Conscientizar a todos que a criança e adolescente tem todos os direitos fundamentais inerentes à pessoa adulta humana, sem prejuízos da proteção integral, tendo todas as oportunidades e facilidades de desenvolvimento físico, mentais, morais, espirituais e sociais, em condições de liberdade e dignidade.
É o dever da sociedade de preservar a dignidade e pondo-os salvo de quaisquer tratamentos desumanos, violentos, aterrorizantes, vexatórios e constrangedor.

Objetivos específicos:
1 – Apresentar e desenvolver ações que promovam a redução da violência infantil no Rio de Janeiro, no inicio e Brasil, com ações positivas de como agir, encorajando a sociedade civil organizada e os órgãos públicos a enfrentarem este problema e provocar mudanças no futuro.
2 – Sensibilizar para o problema da violência infantil.
3 – Apresentar praticas educativas que promovam a autonomia e o pleno desenvolvimento da criança e do adolescente, protegendo-os de qualquer tipo de violência.
4 – Estabelecer bases para uma campanha de longo prazo por meio de parcerias estabelecidas com instituições de setor governamental, organizações da sociedade civil e setor privado.
5 – Promover a participação de crianças e adolescentes nas ações da Mobilização.


Guerra Civil:
O Brasil, esta vivendo uma grande guerra civil, não pode imaginar a dimensão deste massacre que assistimos todos os dias pela mídia.
Nesta guerra urbana, nossas crianças são as principais vitimas, elas são prisioneiras de guerra, vivem aprisionadas por longos períodos, são mau tratadas, violentadas, discriminadas, abusadas, exploradas e até torturadas e mortas, sem direito de defesa.
Pelas estatísticas: De fato, são as meninas que mais sofrem com a violência. Das 165.346 vítimas contabilizadas pelo Disque Denúncia, 62% são do sexo feminino e 38%, do sexo masculino.(Fonte Jornal do Brasil). DADOS ESTATÍSTICOS X PONTA DO ICEBERG - De hora em hora morre uma criança queimada, torturada ou espancada pelos próprios pais. Fonte: Unicef-12% das 55,6 milhões de crianças brasileiras menores de 14 anos são vítimas anualmente de alguma forma de violência doméstica. Ou seja, por ano são 6,6 milhões de crianças agredidas, dando uma média:
a)18.000, crianças por dia.
b)750 crianças por hora.
c)12 crianças agredidas por minuto.
Fonte: Sociedade Internacional de Prevenção ao Abuso e Negligência na Infância.
O que fazer?
Cruzar os braços e assistir este grande massacre ou mobilizar a sociedade civil e agir?
A Nossa escolha Mobilizar a sociedade civil e agir, nossa grande missão é conseguir resgatar o respeito, o amor, o carinho e preocupação para um futuro melhor para crianças e adolescentes.
Promover uma Grande campanha de ações preventivas por todo o Brasil.

A Feira Beneficente Comunitária será um grande evento, com propósitos sociais e de sustentabilidade, s

Quem consultou seu perfil também viu: